12 de junho de 2011

MANUELA XAVIER - PLASTIC ARTIST


                                    

I studied plastic arts in Porto and architecture at the FAUL in Lisboa / Portugal. I worked as an architect for 3 years before my feeling for volumes, colours, rhythm and dynamic brought me to design of fashion, furniture and modern art. The design of furniture, painting and creating sculptures consequently lead me to my first exhibition in 1998. I had several exhibitions throughout Europe. I live and work between Lisbon and Munich in Germany.


Manuela Xavier cursou artes plásticas na Escola Superior Artística do Porto (ESAP) – “uma escola que adorei”. Como todos os grandes artistas, a cidade invicta em pouco tempo se tornou pequena de mais para o tamanho do seu talento. É então que Manuela decide prosseguir os seus estudos na capital e ingressa na Faculdade de Arquitectura de Lisboa. Acaba o curso e começa a trabalhar como arquitecta. No entanto, a experiência valeu-lhe de muito porque “mexe com tudo, toca nas pessoas, nos espaços, nos sentimentos, na vida". Ora, este impulso leva a artista a desbravar novos rumos, enveredando por caminhos tão diversificados como o design de mobiliário, de moda, pintura, escultura e grafismo. E é nesta paleta de laborações que Manuela Xavier encontra o casamento perfeito entre pintura e escultura. Manuela Xavier faz a sua 1ª exposição individual em 1998. Desde então o sucesso tem-na acompanhado ao longo do seu percurso.
Monochromatic White 
Image001.jpg

 MX_In_White.jpg
  
Image018.jpg


Image024.jpg


Image003.jpg


Image026.jpg


Looping.jpg

White50x50.jpg


IMG_0834.JPG


IMG_1417.JPG


IMG_0836.JPG


Exposições
Manuela xavier licenciou-se em 1990 em Pintura na Esap do Porto e 1996 pela faculdade de arquitectura de Lisboa.vive e trabalha entre Lisboa e Munique Expõe regularmente desde 1997.
2012
Exposição colectiva no Design Shop, Principe Real, Lisboa
2011
Exposição individual no Espaço 42, Lisboa
Exposição individual na galeria Palpura, Lisboa
Exposição individual Armazem 14 Doca Pesca, Lisboa
2010
Exposição individual atelier em Munique, Alemanhã
 2009
Exposição individual Espaço S.C.M. "Bukyballs",Lisboa
Exposição individual Fabrico Infinito "Endless"Lisboa

2008
Exposição colectiva Galeria Arte sem Limites, Porto
Exposição individual Porta del Camino, Santiago de Compostela.
Exposição individual galeria Sefardi 515 Corunha (Espanha).
Exposição colectiva galeria dona Taraja, Lisboa.

2007
Exposição colectiva galeria Dona Taraja, Lisboa
Exposição individual Armazém 11 Lisboa.
Exposição individual galeria Possiedi, Itália.

2006
Projecto arte para grupo CS hotéis - Herdade dos Salgados, Salgados Golf, Intervenção de arte Montagil.
Exposição individual na galeria Epfer, Suiça.

2005
 Projecto de arte para grupo CS Hoteis.
Exposição individual na Atmosphere, Genéve.

2004
 Projecto Herois com instalação de quadros, Lisboa.
Exposição individual galeria Forma d’Art, Estoril.
Exposição individual C.C., Valpaços

2003
Exposição individual galeria Forma d’Art, Estoril
Exposição colectiva galeria forma d’Art, Estoril

2002
 Exposição individual Casamoebel, Munique.
Exposição individual galeria Pedrosem, Lisboa.
Exposição individual galeria Vertice, Lisboa.


2001
Exposição individual na galeria Pedrosem, Lisboa.
Instalação de quadros para hotel Marina Club, Lagos.
Exposição individual jourfixe no Nachtcafe, Munique
Quadros para Banco privado, Madrid.

2000
Exposição colectiva na galeria United Arts em Berlim.
Exposição colectiva na galeria Pedrosem, Lisboa.
Exposição individual no Stilwerk, Berlim.
Exposição individual na galeria Pedrosem, Lisboa

1999
Exposição colectiva na galeria Pedrosem Lisboa.

1998
Exposição individual no Bicaense, Lisboa.

1996
Arquitecta independente

1994
Produtora de moda, Lisboa

1992
Intervenção em vários projectos de arquitectura, Valpaços e Porto.

1991
Colaboração em atelier arquitectos no Porto.
Criação de marca pessoal "Lovers", Portugal, França, Espanha


Manuela Xavier está representada em várias colecções privadas em Portugal e no estrangeiro


Monochromatic Black 
Buckyballs.jpg


IMG_0704.JPG


IMG_0707.JPG


IMG_0708.JPG


01.jpg


08.jpg

MX-Manuela-Xavier--Buckyballs-1.jpg

MX-Manuela-Xavier--Buckyballs-2.jpg

MX-Manuela-Xavier--Buckyballs-5.jpg

MX-Manuela-Xavier--Buckyballs-6.jpg


IMG_0809.JPG


IMG_0811.JPG


IMG_0815.JPG


IMG_0822.JPG


IMG_0832.JPG


Random-2010-180x180.jpg


Camadas de Luz - Manuela Xavier (Esther)
Atingir a obra da Manuela não é fácil. Ainda bem. A própria artista recusa engavetar-se numa só perspectiva. Serena, inteligente, espiritual, a Manuela torna o simples em sábio, o espelho da sua alma.  
Desta vez a artista vira o jogo, mostra a Luz através das camadas que vão cobrindo a Tela das suas telas. Subverte as regras do jogo, criando as suas próprias e complexas regras. Camada após camada, a arte faz o retorno, que revolve o mais profundo do homem e que ignora a linguagem racional. Aqui o complexo substitui a Luz temporária – a ilusão. Essa virada surge através desses elementos cuidadosamente re-inventados: um palimpsesto de ar, água, terra e fogo. Eles renascem harmoniosamente como uma espécie de jogo da Criação, uma equação única.
O resultado é a conexão ao conceito de renovação, recomeço de algo e consequentemente uma nova matriz funcionando como subtracção de um espaço a um tempo que, não advindo, só advirá, contudo, dessa subtracção: o Tempo do Criador.
Esta nova “camada” é a extensão que a Manuela dá ao seu próprio Eu, sem a preocupação de ser a “personagem” que recusa a encaixar-se no vulgacho ror dos artistas convencionais, dos pintores que permitem a sua auto-corrupção no irresistível e fatal movimento estético-literário que os assombra, sob pena de não ficarem para o logro da posteridade, ou esquecidos no armário dos mal amados, sem génio nem sorte.
A vibração da Manuela Xavier é outra, porque a sua obra por si só já estrutura um enorme mosaico de camadas onde se imprimem todas as marcas de uma alma que está a completar um trabalho, sem espaço e movimento, num tempo que acerta com o tempo.


Também ponho a hipótese de um jogo (in)consciente e de uma inspiração desmesurada e luminosa, quase impossível de controlar, diria até extra-dimensional, diametralmente oposta ao trivial que a circunda e tantas vezes limita.


É outra luz, a Luz, sem limites. A obra fala por si: uma Luz que a Mulher Artista, Mãe e Amiga subtilmente lapida em cada camada da sua obra, no devir do Todo.
Estamos abençoada mas destrutivamente, senão piedosamente, alheios ao facto de que fazemos o papel de Deus. Mas, os que amam verdadeiramente, e trabalham, portanto, para a sabedoria que a arte requer e exige, sabem que agir é fazer de Deus. E a Manuela Xavier já pertence à galeria desses nomes que se atrevem a mexer com a consciência humana e nos faz crer para depois Ver. Bli Ayin Hara!



Writings
Unity.jpg

Picture 368.jpg



Bild 019.jpg

MX_2005_015.jpg



1.jpg



2A.jpg



Little-Girl.jpg


Without-having-a-goal.jpg



MX_2006_19.jpg



MX_2005_004.jpg



01.jpg



02.jpg



04.jpg




Diario Economico Maio, 2002.jpg




Estalagem.jpg


jornal_do_dia_1.jpg


jornal_do_dia_1.jpg




Lux Deco Dez 2001.jpg




Lux Deco 17-07-02.jpg




Lux-Maio 2002.jpg





Valores 01-08-pagina_2.jpg




Valores 01-08-pagina_1.jpg



VER TEXTOS DE :
ENDLESS / CLAUDIA MEALHA
CAMADAS DE LUZ / JOSÉ CUNHA RODRIGUES
EM BRANCO / PEDRO ROLO DUARTE
AS CIDADES INVISIVEIS / PEDRO MOURA DE CARVALHO
CUBOS / MANUELA GONZAGA
EM



www,manuelaxavier.com

            









.







             


            


                  


                

       


           


         


            





  














Sem comentários:

Enviar um comentário