19 de novembro de 2017

HUDSON RODRIGUES -FOTOGRAFIA -BRASIL





Tenho 33 anos, moro em São Paulo, Brasil. Sou formado em Design Gráfico e trabalho em uma editora. Nos finais de semana trabalho para alguns fotógrafos de casamento por aqui. Transito entre duas realidades: as fotos de casamentos e as fotos de rua, que é onde eu passo mais tempo fotografando. O contraste desses dois ambientes me ajuda muito, mas, às vezes, maltrata também, principalmente por ver uma diferença de vida e de situação muito grande. Isso é um grande exercício.
Gosto de dizer que levo a câmera para passear comigo quando saio para dar umas voltas, faço meus rolês e sempre estou com o equipamento básico, mas não me preocupo em fotografar todos os dias. Faço parte do SelvaSP, um coletivo de foto de rua, uma grande família na qual cada um tem um estilo de ver e vivencia a rua de maneira bem diferente. Isso me ensina muito, fico muito feliz de fazer parte e andar com pessoas que admiro muito o trabalho.

O que te fez começar a tirar fotos, e há quanto tempo você fotografa?
Não sei ao certo. Acho que todo mundo quer de alguma forma expressar algo, se ocupar com alguma atividade. Sempre fui um cara de imagem e formas e amo histórias, a fotografia ia chegar de qualquer jeito uma hora. A minha história com fotografia é meio doida. Minha família é de músicos, sempre vivi no meio da arte, estudei desenho quando era pequeno por alguns anos e tentei aprender a tocar bateria, baixo e violão, mas não era pra mim, eu era muito afobado e sem paciência. Na época, eu tinha um grupo de amigos que sempre estava fazendo alguma coisa na rua, andando de skate, dando rolê pela cidade e cada um tinha uma história particular muito interessante. A nossa história e a rua em si me chamava muito a atenção, e daí pensei: “poxa queria fotografar essas coisas, mostrar como eu vejo a rua e essas pessoas que andam
Em 1999, tentei comprar minha primeira câmera. Eu trabalhava em um almoxarifado e juntei uma grana para comprá-la. Na época, a fotografia digital estava começando. Não consegui comprar, pois era muita mais cara do que o que eu tinha guardado, a partir desse dia comecei a observar: olhava uma cena e pensava que daria uma foto linda
Em 2005, comprei uma camerazinha point shot, mas quando sai da loja fiquei pensando se eu estava preparado pra ter uma câmera, se eu ia conseguir mostrar as coisas do jeito que queria mostrar, a fotografia sempre foi um coisa muito pessoal pra mim. Fiquei com tanto medo que no outro dia voltei à loja e devolvi a parada, dei uma desculpa qualquer, peguei minha grana e saí fora. De 2005 a 2007, li tudo que achei sobre fotografia na internet, em especial as técnicas, fiz dois cursos online, tudo sem ter a câmera ainda, até que um dia pensei: “agora vai!”. Comprei minha primeira DSLR no meio do ano de 2007.
Minhas fotos são um mix de rua e ambientes totalmente pessoais onde vivo, acredito não ter um estilo especifico. Hoje penso muito em explorar a fotografia de outro modo, mas ainda é algo que estou estudando e conversando comigo mesmo. Estou em processo e acredito que sempre vou estar, não penso em estilo agora





















































































Sem comentários:

Enviar um comentário