6 de março de 2018

SALVADOR DALI -A DIVINE COMEDY - ESPANHA



A Divina Comédia de Dante segundo Salvador Dalí


Botticelli, William Blake, Salvador Dalí... Foram muitos os artistas que decidiram ilustrar um dos maiores clássicos da literatura mundial, A Divina Comédia, de Dante Alighieri. Escrito nos primeiros anos do século XIV, o poema épico narra a deambulação espiritual por três mundos post mortem.

inferno


os avarentos e os prodígios


inferno a partida para a grande viagem



inferno



Dante e Virgílio, autor da Eneida, descem ao Inferno, uma sauna gigante formada por nove círculos onde se pode jogar uma cartada com todos os que não acreditam em Cristo, os não baptizados, Judas, Brutus ou o próprio Lúcifer. Tudo isto enquanto se assiste ao devorar lento dos hereges por chamas, lama ardente ou chuva de fogo. Aqui há centauros, Medusa e o cão de três cabeças. É o local ideal para quem não se importa que o ar condicionado do trabalho não funcione. 


purgatório o anjo caído


Atormentados pelos sentimentos de culpa, este é o vosso recreio. Expiação de pecados, consciência pesada ou arrependimentos encontram redenção no Purgatório, uma montanha isolada. É formado por sete círculos, cada um dedicado a um pecado mortal: Inveja, Ira, Orgulho, Preguiça, Avareza, Luxúria e Gula. É aqui que Dante deixa Virgílio, incapaz de aceder ao Paraíso por não ser baptizado (nem o facto de ter nascido antes de Cristo o salva). É ideal para quem gosta do bife medianamente passado, de pôr a cruzinha no X quando joga no Totobola ou prefere que um jogo de futebol vá a prolongament


paraiso


paraíso S.Tiago e a esperança



Guardado por um porteiro de luxo, São Pedro, o Paraíso é a casa de Deus. Formado por sete céus, é todo ele ofuscado por luz branca e intensa. Dante vai de mão dada com Beatriz, o seu amor platónico, e encontra-se com Deus - depois de São Bernardo interceder por ele junto da Virgem Maria. Termina aqui a viagem espiritual. O Paraíso é indicado para quem gosta de praticar o bem sem olhar a meios e para quem não se importa que os restaurantes e hotéis insistam nas luzes brancas ao invés das amarelas (dica: estas últimas, além de aconchegantes, disfarçam as imperfeições da comida ou do quarto). 







































Sem comentários:

Enviar um comentário